Baja Portalegre – M. Patrão

Mário Patrão na luta pelo título em Portalegre


Piloto de Seia quer vencer na maior prova de Todo-o-Terreno de nacional, a mítica Baja Portalegre 500

Mário Patrão disputa a partir desta Sexta-feira a derradeira prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. A mítica Baja Portalegre 500 encerra a temporada de 2013 com mais uma prova de referência mundial, com Mário Patrão envolvido na luta pelo título final.

Em Portalegre, Patrão parte à defesa do título Absoluto nas motos e quer retomar às lides daquela que é a 27.ª edição da maior prova de Todo-o-Terreno levada a cabo em Portugal. Este ano, o programa principal da Baja Portalegre 500 decorre nos dias 1 e 2 de Novembro.

Estamos em Portalegre para encerrar mais um ciclo do ‘Nacional’ de Todo-o-Terreno, ainda mais com a luta pelo título em aberto. É um enorme prazer poder estar envolvido no ponto alto daquela que é a clássica do TT nacional, a Baja Portalegre. É uma prova de renome onde se faz um Campeonato praticamente aparte. Treinei para vencer, apesar das lesões que me afetaram este ano, mas quero estar ao mais alto nível e lutar pela renovação de mais um título de Campeão Nacional. Espero poder contar com uma massa adepta ao mais alto nível a apoiar esta grande festa este final de semana em Portalegre”, comentou o piloto.

Depois das habituais verificações técnicas e documentais, o piloto de Seia enfrentará na tarde de Sexta-feira o habitual prólogo de ordem de partida, com uma extensão de 5,5 quilómetros, enquanto no Sábado o programa contempla um único Setor Seletivo de 352 quilómetros a abraçar as localidades de Gavião, Ponte de Sor, Alter do Chão, Avis, Fronteira Sousel e, naturalmente, a município de Portalegre.

 

 

Fonte: Hugo Oliveira Santos

 

 

Informação e divulgação gratuita de eventos e actividades dentro do espírito TTVerdePT, conforme as nossas condições gerais de divulgação.  Rejeitamos a responsabilidade pelas informações disponibilizadas por terceiros. Este site não se subordina aos novos acordos ortográficos, aos quais é indiferente, publicando os textos conforme as preferências dos seus autores.