"Dakar" 2012 – Carlos Sousa

Carlos Sousa cumpriu esta manhã as últimas formalidades administrativas e técnicas antes do arranque oficial

 

Piloto português será amanhã o oitavo carro a partir da estância balnear de Mar del Plata para a primeira etapa do Dakar 2012, numa distância de 820 km até à cidade de Santa Rosa de Atacama. Pelo meio, um curto percurso cronometrado de 57 km em plena praia, onde as dunas servirão como primeiro teste às ambições do novo piloto oficial do Team Great Wall Motors…

A menos de 24 horas do início oficial da 34ª edição do Dakar, é já grande expectativa entre toda a caravana presente em Mar del Plata, uma das mais populares estâncias balneares da Argentina, localizada a cerca de 400 km da capital Buenos Aires, e que este ano acolhe pela primeira vez a partida do maior rali do mundo.

Chegado na véspera, Carlos Sousa cumpriu logo ao início da manhã de hoje, quando pouco passavam das 7h30 locais, as obrigatórias verificações administrativas e técnicas, num processo que se arrasta sempre por algumas horas, por toda a burocracia que implica, mas que decorreu sem qualquer problema para toda a equipa da Great Wall Motors, este ano bem mais numerosa que nas últimas duas edições e também muito mais requisitada pela Imprensa internacional.

“Percebe-se que existe uma grande curiosidade e expectativa em volta de toda a equipa, quer da parte do muito público aqui presente, quer da parte dos jornalistas estrangeiros, que nos colocam entre os principais outsiders desta edição. Acima de tudo, é fantástico voltar a viver estes momentos e poder reencontrar muitos amigos que já não via há quase dois anos”, afirma o piloto português neste seu regresso à América do Sul e à prova que já disputou por 12 ocasiões, a últimas das quais em 2010.

“Apesar do ambiente ser bastante festivo, nota-se que não há tanta confusão como havia há dois anos em Buenos Aires, onde terão estado mais de 500 mil pessoas na rua a assistir à partida. De qualquer forma, já se sente aquela atmosfera própria do Dakar, com toda a gente a pedir-nos autógrafos e a querer tirar uma foto connosco ao lado do carro”, prossegue Carlos Sousa, num dia que terminou com a tradicional cerimónia de apresentação ao público, com a passagem de cada um dos 465 veículos inscritos (171 carros, 185 motos, 76 camiões e 33 quads) pelo pódio da partida.

“Costumo sempre dizer que este é o ‘dia zero’ do rali, já que após passarmos simbolicamente pelo pódio de partida e colocarmos o carro em Parque Fechado, entramos finalmente em ‘modo Dakar’. A partir daqui e ao longo dos próximos 15 dias, começam as verdadeiras dificuldades e instala-se uma espécie de nervoso miudinho entre todos os participantes”, explica o piloto oficial do Team Great Wall Motors a poucas horas de largar para a primeira de 14 etapas do Dakar 2012, numa edição que levará os concorrentes desde Mar del Plata, na Argentina, até Lima, no Peru, país que acolhe o evento pela primeira vez, num total de 8.363 km, dos quais 4.406 cronometrados.

“A expectativa geral é que vai ser uma edição bastante dura, talvez das mais duras de sempre aqui na América do Sul, com as principais dificuldades a estarem reservadas sobretudo para a segunda metade de prova, algo que me parece bastante positivo, pois terei tempo de adaptar-me ao carro e ganhar algum ritmo competitivo nos primeiros dias, a começar já pela etapa de amanhã”, como admite Carlos Sousa, que encarará este primeiro dia “quase como de um shakedown se tratasse”.

A própria Organização do Dakar apresenta esta primeira etapa, entre Mar del Plata e Santa Rosa de la Pampa, como um pequeno aperitivo que será servido aos competidores em plena praia, num percurso seletivo de apenas 57 km, maioritariamente em areia, a que se seguirá uma extensa ligação de 763 km até ao final da etapa.

 

Marco Barbosa

 

 

 


Informação e divulgação gratuita de eventos e actividades dentro do espírito  TTVerdePT.  Declinamos qualquer responsabilidade referente a elementos publicados e que nos sejam disponibilizado por terceiros.
Este site também não se subordina aos novos acordos ortográficos, aos quais é indiferente..